Rafael Carneiro Garcia

Archive for the ‘Manaus’ Category

Manaus meu ciúme

In Manaus, Saude on August 21, 2013 at 11:50 am

O video é do começo do mês, mas para efeito de arquivo gostaria que assistissem mais um episodio que da orgulho à metropole amazônica (deixando sempre claro que o caso não é exclusividade dela, infelizmente):

O sr. Evandro Melo, Secretario Municipal de Saude, do alto do seu iPad (mesmo tendo um computador ao lado, futilidade dos novos tempos), considera “Normal” o fato de um parto ter sido feito no chão da recepção de uma Maternidade manauara, uma mera fatalidade, como dar à luz dentro de um carro afirma, esquecendo-se do fato dos médicos estarem dormindo no momento do ocorrido.

Afirma também, que não havia como pôr a mãe em uma simples maca, pois no periodo do parto a criança poderia cair (?!) desta, ora pois, o risco de cair da maca é maior que de uma possivel contaminação em contato com o chão… Jênio!

Mas aos que acham que a cidade dos Barés vive apenas de mas noticias, engano: A Arena da Amazônia ja esta 70% concluida!

Vamo la gente, comemorem!

Manaus e a sua Bastilha

Copa News

In CBF, Copa do Mundo 2014, Futebol, Manaus, Omar Aziz, Política, Recife on December 5, 2012 at 5:40 pm

A medida que a Copa do Mundo de 2014, no Brasil-sil-sil, vai chegando, mais noticiais relacionadas ao torneio aparecem na mídia, e mais este blogueiro fica instigado à comenta-las, vou tentar selecionar algumas aqui:

Manaus

Provavelmente um capitulo à parte, dentre as notícias nefastas da Copa, seja a (minha) cidade de Manaus. Vamos dividir em 3 frentes:

Fan Fest

O projeto do “Memorial do Encontro das Aguas” foi elaborado em 2005 em torno de uma administração, Serafim Corrêa (PSB-AM), que impulsionava a criação de areas de lazer na cidade. Porém nem a gestão deste prefeito, nem a do atual, Amazonino Mendes (PDT-AM), conseguiram fazer o projeto de Niemeyer, que eu particularmente acho feio, sair do papel, por conta da area ser tomabada. Mesmo assim, em Março de 2011, la foi o governo do Estado, sempre eles quando se trata de Copa 2014, matar  no peito e dizer quer iria retomar a obra e que o local seria escolhido para a Fan Fest em Manaus. Porém, ai ai porémagora o mesmo governo desisti da construção e faz o arroz-com-feijão: muda o local da festa para a reformada, pela Prefeitura, orla da praia da Ponta Negra, inicialmente fora dos planos para o evento. Assim, Omar  Aziz (PSD-AM) evita o trabalho do governo do estado e de quebra resolve um problema na infraestrutura da cidade-sede. Ô governador porreta!


Memorial Encontro das Aguas – Nunca será!

Mobilidade Urbana

Desde 2009 o governo do Estado/Prefeitura tem conhecimento da Copa em Manaus. O governador prometeu o monotrilho, a prefeitura o BRT (Epa! Isso não era promessa de 10 anos atrás?). Eis que que agora essas duas instituições anunciam, juntinhas, que “não vai dar”. Nem o atual governador, nem o prefeito eleito eram os titulares em 2009, porém Omar Aziz (PSD-AM) era vice da gestão passada e é o chefe do executivo desde 2010, já Artur Virgilio (PSDB-AM)  prometeu ao menos corredores exclusivos até 2014, aguardaremos! Para finalizar esse assunto vos deixo com a declaração do governador de como ele pretende resolver os problemas do trânsito em Manaus nos dias de jogos da Copa:

“A capacidade da Arena da Amazônia é de 42 mil pessoas, isso cabe facilmente no Sambódromo (ao lado do novo estádio, onde se estaciona o carro nas ruas ao redor, em grandes eventos). As pessoas vão, estacionam e ninguém reclama da mobilidade. No dia da Copa se decreta feriado municipal e não vai ter problema na mobilidade”

Os outros estados devem estar com inveja dos amazonenses! Esse governador é muito bom! Pra que ficar anos fazendo obras para a Copa do Mundo se você pode resolver tudo em um discurso? Temos aqui um fenômeno, um gênio da politica nacional!


Monotrilho manauara – Tão virtual quanto a sua projeção

Arena da Amazônia

Para finalizar com chave de ouro a palavra de Jérôme Valcke, secretario-geral da FIFA e chutador oficial de bundas do Brasil:

“Estamos um pouco preocupados com Manaus, o prazo esperado dificilmente será cumprido (…) Não há plano B para os projetos que ainda possam estar atrasados. Tirar um estádio ainda é possível. Ter um estádio pronto apenas seis semanas antes (do Mundial) não é possível”

Manaus foi uma das primeiras cidades a começar a construir seu novo estádio, no primeiro semestre de 2010, hoje é a lanterna.


Arena da Amazônia – Novembro/2012 na lanterna!

So para constar: Omar Aziz (PSD-AM), antes de ser governador era uma espécie de coordenador da candidatura de Manaus à cidade-sede, e depois virou o gerente das obras pra Copa. Como se vê, ele ja tinha tudo planejado.

Nomes e Copas

Fuleco (Mascote da Copa do Mundo de 2014) = Futebol + Ecologia;
Cafusa (Nome da bola da Copa das Conferações 2013) = Carnaval + Futebol + Samba;
FIFA = Lugar onde se criam nomes bizarros desde 1998 que ninguém ainda registrou para lucrar em cima.

ps: Busquei a informação no blog do Cosme Rimoli, veja aqui.

Racionamento

Desde ontem (04/12) até o proximo dia 10/12 uma parecela dos habitantes de Recife terá agua dia sim, dia não.  São 1,5 milhão de habitantes afetados, sendo 28 bairros, apenas 3 na capital que ficarão os 6 dias sem agua.

Racionamentos e transtornos para manutenção e melhoria de equipamentos de infraestrutura de uma região acontecem em qualquer lugar do Mundo. Porém o que é curioso é a quantidade de pessoas afetadas, acredito que todas na periferia recifense. Também é curioso notar que isso aconteça justamente na cidade em que a FIFA ameaçou tirar da Copa das Confederações.

A noticia esta aqui.

Elefantes Brancos

 O pessoal da CBF não deve aguentar nem 24 horas sem fazer alguma bobagem, vejamos o que apurou o Lancenet:

CBF quer “cassar” mando de clubes no Brasileirão para evitar elefantes brancos 

Vejamos, para evitar que os estádios construídos em Manaus, Cuiaba e Brasilia se tornem elefantes brancos com boa parte do ano sem uso, a CBF achou a solução: cassar o mando de campo de 2 jogos dos clubes da série A para que sempre haja jogo nessas 3 cidades!

A CBF visivelmente com dificuldades em valorizar o Futebol nessas regiões, digamos que ela tentasse, no auge da minha ingenuidade, tomou lição do cerebral governador do Amazonas e tenta resolver a carência de bola dos amazonenses, mato-grossenses e brasilienses numa assinatura.

A mesma entidade, em 2007, disse que o montante do dinheiro público gasto nos estádios, seria minimo, pois a Copa é um evento da iniciativa privada. Acontece que nessas 3 cidades, e até em outras, a iniciativa privada não estava disposta a gastar, primeiro porque sabia que iria haver politicagem para construir os estádios com dinheiro publico, e segundo porque não é interessante construir um estádio, mesmo que para a Copa, nessas capitais.

Não eram esses estádios que iriam virar arenas multiuso e que iriam se sustentar não so com o Futebol mas com shows e outros eventos? Então por que a necessidade de cassar mandos de campo tirando os times das suas cidades e da sua torcida cativa?

“Quando a Copa acabar, a Arena Pantanal será transformada em um grande Centro de Eventos, abrindo espaço para potencializar o turismo de eventos, feiras de negócios, artesanatos e dezenas de oportunidades para movimentar a economia cuiabana” Mauro Mendes (PSB-MT), eleito prefeito de Cuiaba

“Qualquer legado deixado pelo Estado será pago pelo povo. Nada aqui investido é de fundo perdido, tudo vem de empréstimo. Pelo nosso futebol, nunca seríamos escolhidos para sede da Copa. Nosso futebol está na Série D (quarta divisão do Brasileiro). Se houvesse a Série H, estaríamos nela (…) Nossa meta não é apenas criar um estádio para receber três jogos (do Mundial). Com certeza, toda semana não teremos um show para nossa arena multiuso. É impossível. Espero que ao menos até 2014 um clube do Amazonas esteja na Série B do Brasileiro” Omar Aziz (PSD-AM), governador tateando o obvio

“Vou usar outra expressão que o governador utiliza: “No estádio teremos, inclusive, o futebol”. Por ser multiuso, o estádio será ocupado de forma permanente, inserindo a cidade no circuito dos grandes eventos mundiais.”  Claudio Monteiro, Secretario Extraordinário da Copa em Brasília

1a. Cancha – Estádio Vivaldo Lima

In Canchas, Manaus on May 30, 2012 at 3:49 am

Uma Breve Introdução: Relendo alguns posts antigos lembrei de uma promessa que fiz neste sobre destacar cada um dos estádios (canchas) que já visitei.

O nome Cancha remete a uma maneira carinhosa e com respeito que os locais onde se abriga uma partida de futebol acontece.

Dito isso, vamos a nossa primeira Cancha:

Estádio Vivaldo Lima – Manaus/AM, Brasil.

O Antigo “Vivaldão”, em um dos seus poucos dias de lotação máxima

O Vivaldo Lima, ou popularmente “Vivaldão”, nasceu em 5 de Abril de 1970. Na época, o estádio ficava numa região tão distante do centro de Manaus que a brincadeira era que os jogadores não poderiam chutar a bola tão longe pois se deparariam com uma Onça. Hoje a cancha fica numa região tão central da capital amazonense que é quase uma loucura para a minha geração (e as posteriores) imaginar o quão afastado da população era esta cancha.

Vivi/Vivo em uma Manaus que valoriza pouco o Futebol local, portanto imagens como as que veem acima aconteciam religiosamente em apenas um dia do Ano, o dia em que um time grande vinha nos visitar jogando pela Copa do Brasil (ou em raras aparições da seleção canarinha em terras barés).

Antigo Vivaldo Lima, ainda sem cobertura e com uma vasta vegetação ao seu redor

É importante lembrar que hoje esse estádio não existe mais, foi demolido para a construção da Arena da Amazônia, uma das sedes da Copa do Mundo de 2014.

Características do Estádio:

O Vivaldão tinha capacidade para 31 mil Pessoas, um número suficiente para o seu uso ao longo dos anos.

Possuia cobertura em apenas na área das cadeiras e sobre a imprensa.

Detalhe na parte Coberta da Cancha

Não me recordo de haver camarotes no estádio, apenas um conjunto de cadeiras com um padrão mais elevado, separada das outras por uma grade.

Lembro-me que era bem servido de Lanchonetes, mas que nem todas funcionavam, mesmo nos jogos de maior público. Uma das mais tradicionais era a do Amadeu, cujo proprietário é um ícone do esporte local e tem seu nome batizando o Ginásio ao lado do Estádio.

Todos os lugares possuiam assentos, porém não eram tão próximos ao gramado graças ao velho e tradicional fosso que existia/existe em vários estádios brasileiros.

O estádio carecia de estacionamento, dependendo das grandes avenidas que o serviam para  acomodar os carros dos torcedores.


Mapa que ilustra a posição central do estádio em Manaus

Apesar do péssimo transporte público manauara, gozava de uma posição privilegiada nesse sentido, pois é vizinho das principais avenidas que ligam a Zona Norte à Sul, Centro da capital amazonense.

Entretanto acredito que a característica mais singular e charmosa desta cancha era uma varanda voltada para a avenida Constantino Nery onde se podia ver parte do horizonte manauara.

Por fim, deixo-lhes com uma foto desta cancha, já extinta, ainda em fase de construção, bem como a torcida para que a nova Arena que está sendo erguida no local reviva os bons momentos do Futebol Amazonense.

As Minas do Rei Salomão – Raul Seixas

In Manaus, Mãe, Música, Raul Seixas, Sábado on May 5, 2012 at 4:43 am

“Do passado, eu me esqueci…
No presente, eu me perdi…
Se chamarem, diga que eu saí.”

Música é provavelmente a forma mais fácil de se lembrar do passado. Tenho uma memória fraca, ainda mais quando se fala em infância, porém algo que certamente levarei para a vida serão as músicas que costumavam tocar em casa quando ainda era muito pequeno para entende-las.

Meus Pais, em especial minha Mãe, conservam um bom gosto musical, e tendem a ouvir, em casa, músicas dos seus tempos de jovem.

Assim conheci Gil, Caetano, Tom, Bethânia, Tim e Raul. Em dias de finais de semana, brincando no quintal de casa.

Há um tempo, entretanto, em que essas músicas caem no esquecimento – alguns autores costumam chama-lo de Adolescência, mas ele se encerra, e essas canções vão sendo redescobertas.

Esta é a história dessa música, espero que gostem.


Entre, vem correndo para mim
Meu princípio já chegou ao fim
E o que me resta agora é o seu amor
Traga a sua bola de cristal
E aquele incenso do Nepal
Que você comprou num camelô

E me empresta o seu colar
Que um dia eu fui buscar
Na tumba de um sábio Faraó

Veja quanto livro na estante!
“Dom Quixote”
“O Cavaleiro Andante”
Luta a vida inteira contra o rei
Joga as cartas
Lê a minha sorte!
Tanto faz a vida como a morte
O pior de tudo eu já passei

Do passado me esqueci
No presente me perdi
Se chamarem
Diga que eu saí
Do passado eu me esqueci
No presente eu me perdi
Se chamaram!
Diga que eu saí

Veja quanto livro na estante!
“Dom Quixote”
“O Cavaleiro Andante”
Luta a vida inteira contra o rei
Joga as cartas
Lê a minha sorte!
Tanto faz a vida como a morte
O pior de tudo eu já passei

Do passado eu me esqueci
No presente me perdi
Se chamarem
Diga que eu saí
Do passado me esqueci
No presente me perdi
Se chamarem!
Diga que eu saí

Domingo…

In Domingo, Família, Manaus on August 21, 2011 at 5:56 am

…o Dia para se estar com a Família, no seu Lar.

Hoje poucas coisas me dão tanto a sensação de casa do que essa imensidão, esse progresso, essa sensação de chuva por vir, essa vista tão familiar.

Ponte de Manaus à Iranduba sobre o Rio Negro – Créditos à wifara

Pouco a pouco me torno refém de Manaus, longe dela.